Mercados operam em baixa com intensificação de tensões geopolíticas

Compartilhe o post:

NESTA MANHÃ
Nesta manhã: Mercados operam em baixa com intensificação de tensões geopolíticas.
  • As bolsas asiáticas fecharam em baixa, à medida que tensões geopolíticas se intensificaram com a possível visita da presidente da Câmara dos Representantes dos EUA, Nancy Pelosi, a Taiwan. O índice Xangai Composto teve queda de 2,26%, enquanto o Nikkei caiu 1,42% e o Hang Seng perdeu 2,36% em Hong Kong.
  • Na Europa, as bolsas operam em baixa, acompanhando a fraqueza dos mercados globais, com as tensões geopolíticas. Desse modo, o índice Stoxx Europe 600 recua 0,71%. 
  • Os futuros dos índices de ações de Wall Street indicam abertura em baixa. 
  • O rendimento do T-Notes de 10 anos está em 2,55%.
  • Os contratos futuros do Brent recuam 1,00% a US$ 99,03 o barril.
  • O ouro avança 0,16%, a US$ 1.775,06 a onça.
  • O Bitcoin negocia a US$ 22,8 mil.
AGENDA DO DIA
  • 09:00 Brasil: Produção Industrial (Jun)
  • 11:00 EUA: Ofertas de Emprego JOLTs (Jun)

RESUMO DO FECHAMENTO ANTERIOR
BRASIL

Após três sessões de alta, o Ibovespa iniciou agosto em baixa de 0,91%, aos 102.255,08 pontos. As perdas se distribuíram por ações e setores de maior peso e liquidez, principalmente pela mineração e siderurgia.  

Em semana de Copom, os juros futuros encerraram em baixa, dando continuidade à trajetória de alívio nos prêmios de risco. Sem destaques na agenda e no noticiário, o mercado continuou operando a partir da redução das apostas mais agressivas para os movimentos do Fed que já vinha mantendo a curva em baixa nos últimos dias, enquanto o PMI Industrial da China mostrando contração reforçou o viés desinflacionário de uma desaceleração global mais forte.

Após cair 5,9% na última semana, o dólar encerrou em ligeira alta de 0,06%, a R$ 5,1780, em sessão marcada pela volatilidade e troca de sinais. De um lado, a baixa do dólar no exterior, diante da perspectiva de um ciclo de alta de juros menos longo e intenso pelo Fed, jogava a favor do real. De outro, a queda das commodities, na esteira de números fracos da economia chinesa, e o aprofundamento das perdas do Ibovespa abriram espaço para realização de lucros e recomposição de posições cambiais defensivas.

EXTERIOR

Os mercados de Nova York fecharam em queda, enquanto investidores avaliavam dados econômicos e aguardam balanços corporativos nesta semana. O índice Dow Jones recuou 0,14%, ao passo que o S&P 500 caiu 0,28% e o Nasdaq teve baixa de 0,18%. 

A taxa dos Treasuries recuaram, em meio aos índices de gerente de compras (PMI) industrial e nos investimentos em construção nos EUA. Além disso, o índice DXY recuou 0,43%, com a expectativa pela decisão monetária do Banco da Inglaterra (BoE) e taxa de desemprego da zona do euro. 

INDICADORES ECONÔMICOS NOS EUA

O índice de gerentes de compras (PMI) industrial dos EUA caiu de 53,0 em junho para 52,8 em julho, atingindo o menor nível desde junho de 2020, de acordo com a pesquisa do Instituto para Gestão da Oferta (ISM). Apesar de a queda, o resultado de julho veio acima da expectativa de analistas consultados pelo WSJ, que previam recuo a 52,1.

O índice de gerentes de compras (PMI) industrial dos EUA caiu de 52,7 em junho para 52,2 em julho, menor nível em dois anos, conforme leitura final divulgada pela S&P Global. O resultado ficou em linha com a expectativa de analistas consultados pelo WSJ. 

INDICADORES ECONÔMICOS NO BRASIL

A Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério da Economia divulgou os dados preliminares da balança comercial de julho de 2022. As exportações brasileiras somaram, no mês passado, US$ 29,955 bilhões, e as importações, US$ 24,511 bilhões. Isso gerou um saldo positivo de US$ 5,444 bilhões com a corrente de comércio (soma das exportações com as importações) em US$ 54,465 bilhões. No acumulado do ano, o saldo é positivo de US$ 39,751 bilhões e corrente de comércio de US$ 348,407 bilhões.

POLÍTICA NO BRASIL

A candidata do MDB à Presidência, senadora Simone Tebet (MS), anunciará hoje (02) a senadora Mara Gabrilli (PSDB-SP) como sua vice na chapa, em evento na capital paulista, na sede do PSDB-SP. Com 2% das intenções de voto, Tebet aposta em uma composição com uma mulher na Vice para tentar ganhar visibilidade. De acordo com a candidata, pesquisas qualitativas feitas pela campanha indicaram que a escolha de uma mulher como vice poderia ajudá-la a tentar conquistar mais eleitores. (Valor)

O União Brasil vai oficializar a senadora Soraya Thronicke (MS) como pré-candidata à Presidência da República nesta 3ª feira (02). O anúncio será realizado em coletiva de imprensa às 15h30 na sede do diretório estadual da sigla em São Paulo. Thronicke entrou no lugar de Luciano Bivar (União Brasil – PE), que desistiu de concorrer ao Palácio do Planalto para disputar a reeleição na Câmara dos Deputados. Apesar de o anúncio, a decisão ainda precisa ser legitimada na convenção nacional do União Brasil que está agendada para sexta (05), último dia do prazo para partidos aprovarem seus candidatos. (Poder 360)

Para mais notícias sobre política, acesse o Panorama Político.

PAINEL DE COTAÇÕES

As informações contidas neste material têm caráter meramente informativo, não constitui e nem deve ser interpretado como solicitação de compra ou venda, oferta ou recomendação
 de qualquer ativo financeiro, investimento, sugestão de alocação ou adoção de estratégias por parte dos destinatários. Este material é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da Órama Investimentos, incluindo agentes autônomos e clientes, podendo também ser divulgado no site e/ou em outros meios de comunicação da Órama. Fica
 proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da Órama.
Compartilhe o post:

Posts Similares