Fed aumenta os juros dos EUA em 75 bps

Compartilhe o post:

NESTA MANHÃ
Nesta manhã: Bolsas reagem ao aumento dos juros dos EUA em 75 bps.
  • As bolsas na Ásia fecharam com viés de alta, após o Fed sinalizar que poderá desacelerar o processo de aperto monetário. O índice acionário Nikkei fechou em alta de 0,36%, enquanto o Xangai Composto subiu 0,21%. No entanto, o Hang Seng caiu 0,23%. 
  • Na Europa, as bolsas operam em viés de baixa, em meio à série de balanços de grandes empresas da região, a decisão do Fed e dados fracos de confiança da zona do euro. Assim, o Stoxx Europe 600 avança 0,39%.
  • O índice de sentimento econômico da zona do euro, que mede a confiança de setores corporativos e dos consumidores, caiu de 103,5 pontos em junho para 99 em julho, de acordo com dados publicados pela Comissão Europeia. Contudo, o resultado ficou abaixo da expectativa de analistas consultados pelo WSJ, que previam queda do indicador a 102 pontos.
  • Os futuros dos índices de ações de Wall Street indicam abertura no negativo. 
  • O rendimento do T-Notes de 10 anos está em 2,98%.
  • Os contratos futuros do Brent sobem 1,17% a US$ 107,87 o barril.
  • O ouro avança 0,27%, a US$ 1.739,29 a onça.
  • O Bitcoin negocia a US$ 23 mil.
AGENDA DO DIA
  • 08:00 Brasil: CAGED (Jun) 
  • 09:00 Brasil: IGP-M (Jul) 
  • 09:00 Brasil: Índice de Preços ao Produtor IPP (Jun)
  • 09:30 EUA: PIB Trimestral (2° Trimestre) 
  • 09:30 EUA: Índice de Preços de gastos com consumo PCE (2° Trimestre)

RESUMO DO FECHAMENTO ANTERIOR
BRASIL

Após o comunicado de Jerome Powell, presidente do Fed, o mercado aumentou ainda mais o apetite ao risco que já vinha sendo notado desde a abertura. Assim, o Ibovespa subiu 1,67%, aos 101.437,96 pontos.

Os juros encerraram o dia em queda, acompanhando a reação positiva dos ativos de risco a declarações do presidente do Fed. Do mesmo modo, com ganhos firmes das bolsas em Nova York e tombo da moeda americana tanto em relação a divisas fortes quanto emergentes, investidores trataram de acelerar o desmonte de posições defensivas no mercado doméstico de câmbio. Dessa maneira, o dólar recuou 1,84%, a R$5,2500.

EXTERIOR

Os mercados acionários de Nova York registraram avanços robustos, com o Nasdaq em seu maior ganho diário desde 2020. Balanços importantes estiveram em foco e, à tarde, a decisão de política monetária do Fed, seguida de entrevista coletiva do presidente da instituição, Jerome Powell. Em meio às declarações de Powell, os índices renovaram máximas. O índice Dow Jones fechou em alta de 1,37%, enquanto o S&P 500 subiu 2,62% e o Nasdaq teve alta de 4,06%.

Os rendimentos dos Treasuries ficaram mistos após reagirem a dados da economia americana, ao aumento dos juros e aos comentários de Powell, que indicou que o ritmo do aperto monetário pode ser “moderado”. Além disso, o dólar perdeu força com os eventos e o índice DXY recuou 0,69%. 

O Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc) do Fed decidiu elevar a taxa dos Fed Funds em 75 pontos-base, para a faixa entre 2,25% e 2,50% ao ano, em decisão unânime. O Fomc antecipou que novos aumentos nas taxas de juros serão apropriados.

O presidente do Fed, Jerome Powell, disse que outro aumento de juros “incomumente alto” pode ser apropriado. Por outro lado, afirmou que o ideal é decidir o tamanho da alta nas taxas a cada reunião, seguindo os mesmos passos do BCE, que abandonou o forward guidance. De acordo com ele, a política monetária precisa ficar “ao menos moderadamente restritiva”. Ponderou, contudo, que, provavelmente, será apropriado moderar o ritmo de altas de juros.

INDICADORES ECONÔMICOS NOS EUA

As encomendas de bens duráveis nos Estados Unidos subiram 1,9% em junho ante maio, a US$ 272,6 bilhões, de acordo com dados divulgados pelo Departamento do Comércio do país. O resultado surpreendeu analistas consultados pelo WSJ, que previam queda de 0,4% nas encomendas.

As vendas pendentes de imóveis nos EUA sofreram queda de 8,6% em junho ante maio, a 91, atingindo o menor nível desde abril de 2020, conforme os dados publicados pela Associação Nacional de Corretoras (NAR) do país. O resultado veio bem abaixo da expectativa de analistas consultados pelo WSJ, que previam recuo de 1% no mês passado. Enquanto, em relação ao mesmo mês de 2021, as vendas apresentaram um tombo ainda maior em junho, de 20%.

POLÍTICA NO BRASIL

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse em entrevista ao portal UOL que, se eleito, irá “retomar o Bolsa Família”, fixar o valor do benefício em R$ 600 e restabelecer o critério de pagamento por grupo familiar, não por indivíduos. Reafirmou também que irá rever a política de teto dos gastos. Prometeu ainda recriar todos os ministérios que havia em seu governo (2003-2010), mas se esquivou de antecipar possíveis nomes. Além disso, disse que irá trabalhar para mudar a política de preços da Petrobras, que hoje é atrelada à cotação internacional do óleo. (Poder 360 / Valor)

Para mais notícias sobre política, acesse o Panorama Político.

PAINEL DE COTAÇÕES

As informações contidas neste material têm caráter meramente informativo, não constitui e nem deve ser interpretado como solicitação de compra ou venda, oferta ou recomendação
 de qualquer ativo financeiro, investimento, sugestão de alocação ou adoção de estratégias por parte dos destinatários. Este material é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da Órama Investimentos, incluindo agentes autônomos e clientes, podendo também ser divulgado no site e/ou em outros meios de comunicação da Órama. Fica
 proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da Órama.
Compartilhe o post:

Posts Similares