Bolsas mundiais operam em alta após indicadores americanos acima do esperado e incentivo chinês na economia

Compartilhe o post:

NESTA MANHÃ
Nesta manhã: Bolsas mundiais operam em alta após indicadores americanos acima do esperado e incentivo chinês na economia.
  • As bolsas asiáticas fecharam em alta, após a Comissão Reguladora de Bancos e Seguros da China orientar bancos a apoiarem projetos imobiliários de forma a ajudar na recuperação da economia. O índice Hang Seng saltou 2,7% em Hong Kong, enquanto na China continental, o Xangai Composto subiu 1,55%. Em Tóquio, a bolsa não operou devido a um feriado nacional no Japão.
  • Na Europa, as bolsas avançam, acompanhando ganhos em Wall Street e na Ásia, embora os investidores estejam com alguma cautela antes da reunião de política monetária do Banco Central Europeu, nesta semana. Assim, o índice Stoxx Europe 600 avança 1,26%. 
  • Os futuros dos índices de ações de Wall Street indicam abertura no positivo. 
  • O rendimento do T-Notes de 10 anos está em 2,96%.
  • Os contratos futuros do Brent sobem 2,39% a US$ 103,58 o barril.
  • O ouro avança 0,68%, a US$ 1.719,29 a onça.
  • O Bitcoin negocia a US$ 22,3 mil.
AGENDA DO DIA
  • 08:00 Brasil: IGP-10 (Jul)
  • 08:25 Brasil: Boletim Focus
  • 10:30 Brasil: Balanço Orçamentário

RESUMO DO FECHAMENTO ANTERIOR
BRASIL

Com giro enfraquecido, o Ibovespa acompanhou o exterior, ainda que em menor magnitude, e fechou com alta de 0,45%, aos 96.551,00 pontos. Contudo, na semana, registrou queda de 3,73%. 

Ao passo que os juros fecharam em baixa. Marcada pelo aumento da aversão ao risco no exterior, a semana terminou com alívio nos prêmios da curva de juros, principalmente nos vencimentos curtos e intermediários, enquanto os longos fecharam em baixa mais modesta. Além disso, a alta nas bolsas abriram espaço para que o dólar recuasse no mercado doméstico. Assim, a moeda fechou em baixa de 0,53%, a R$ 5,4040, acumulando alta de 2,58% na semana. 

EXTERIOR

As bolsas de Nova York subiram, após uma sequência de dados positivos da economia americana atenuarem as preocupações de uma possível recessão. Além disso, o mercado segue monitorando os resultados de grandes empresas. O índice Dow Jones fechou em alta de 2,15%, enquanto o S&P 500 subiu 1,92% e o Nasdaq avançou 1,79%. No entanto, na semana, houve queda de 0,16%, 0,93% e 1,57% respectivamente.  

Os juros dos Treasuries caíram. No radar dos investidores estiveram dados macro, com avaliações sobre reflexos na política monetária do Fed. O dólar operou em baixa, após acumular ganhos no restante da semana. A moeda reagiu a falas de dirigentes do Fed, que reduziram os temores do mercado por um aumento de 100 bps. Desse modo, o índice DXY caiu 0,44%, avançando 0,99% na semana. 

Presidente da distrital de St. Louis do BC, James Bullard disse não ver muita diferença entre os dois ritmos de alta cogitados. Além disso, a chefe do Fed de São Francisco, Mary Daly, argumentou que não é necessária preocupação por um aumento excessivo dos juros. Enquanto o presidente do Fed de Atlanta, Raphael Bostic, alertou contra elevar os juros de forma muito acelerada. Todavia, dos três, apenas Bullard terá direito a voto na próxima reunião do Fomc.

INDICADORES ECONÔMICOS NOS EUA

As vendas no varejo dos Estados Unidos subiram 1,0% em junho ante maio, de acordo com dados divulgados pelo Departamento do Comércio. O resultado veio ligeiramente acima da expectativa de analistas consultados pelo WSJ, que previam alta de 0,9% no período.

O índice de atividade industrial Empire State, que mede as condições da manufatura no Estado de Nova York, subiu de -1,2 em junho para 11,1 em julho, conforme pesquisa divulgada pela distrital de Nova York do Federal Reserve (Fed). Contudo, o resultado contrariou a expectativa de analistas consultados pelo WSJ, que previam baixa do indicador a -2 neste mês.

O índice de sentimento ao consumidor subiu de 50 a 51,1 entre junho e julho, de acordo com leitura preliminar feita pela Universidade de Michigan. O resultado superou a expectativa de analistas consultados pelo WSJ, que esperavam estabilidade do dado. Além disso, as expectativas para a inflação em 12 meses nos EUA recuou levemente de 5,3% a 5,2% no período. Para o período de 5 anos, as expectativas para o avanço dos preços recuaram de 3,1% a 2,8%.

POLÍTICA NO BRASIL

 Próximo presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o ministro Alexandre de Moraes está montando a equipe de seu gabinete e se prepara para tomar posse no dia 16 de agosto. Ele escalou como coordenador do grupo de transição o ex-ministro José Levi, que foi advogado-geral da União do governo Jair Bolsonaro. Levi foi demitido por Bolsonaro em março do ano passado, após se recusar a assinar uma ação enviada ao STF contra governadores que estavam adotando medidas mais restritivas de combate à pandemia. (Valor)

Os partidos realizam a partir de quarta-feira (20) as convenções necessárias para oficializar as candidaturas majoritárias e proporcionais. As legendas têm até 5 de agosto para cumprir a exigência e até 15 do mesmo mês para formalizar os registros. Entre os partidos com pré-candidatos à Presidência, não definiram datas MDB (da senadora Simone Tebet), PROS (de Pablo Marçal), PSTU (Vera Lúcia), PCB (Sofia Manzano) e Unidade Popular (Leonardo Péricles). (Valor)

A Câmara e o Senado estão em recesso. Os trabalhos serão retomados em 1º de agosto.

Para mais notícias sobre política, acesse o Panorama Político.

PAINEL DE COTAÇÕES

As informações contidas neste material têm caráter meramente informativo, não constitui e nem deve ser interpretado como solicitação de compra ou venda, oferta ou recomendação de qualquer ativo financeiro, investimento, sugestão de alocação ou adoção de estratégias por parte dos destinatários. Este material é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da Órama Investimentos, incluindo agentes autônomos e clientes, podendo também ser divulgado no site e/ou em outros meios de comunicação da Órama. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da Órama.
Compartilhe o post:

Posts Similares