Mercados no exterior operam com viés de alta, após fortes quedas na última semana

NESTA MANHÃ
Nesta manhã: Mercados no exterior operam com viés de alta, após fortes quedas na última semana.
  • As bolsas na Ásia fecharam sem direção definida, à medida que investidores digeriram a decisão do banco central chinês de deixar seus principais juros inalterados e especularam sobre as chances de uma recessão nos EUA. Desse modo, o índice japonês Nikkei caiu 0,74%, o Xangai Composto ficou estável, com perda marginal de 0,04%, e o Hang Seng avançou 0,42%.
  • Na Europa, as bolsas operam em alta, tentando recuperar as perdas da última semana, que foi marcada por temores sobre o impacto do aperto de políticas monetárias na economia global. Assim, o índice Stoxx Europe 600 avança 0,44%.
  • O mercado acionário em Nova York não abrirá devido ao feriado de Juneteenth nos EUA. 
  • Os futuros dos índices de ações de Wall Street operam em alta.
  • O rendimento do T-Notes de 10 anos está em 3,23%.
  • Os contratos futuros do Brent recuam 0,31% a US$ 112,77 o barril. As commodities refletem as preocupações em torno do crescimento global. O petróleo bruto recuou perto de 7% na sexta-feira (17).
  • O ouro está caindo 0,11%, a US$ 1.838,35 a onça.
  • O Bitcoin negocia a US$ 20,5 mil.
AGENDA DO DIA
  • 08:25 Brasil: Pesquisa Focus
  • Feriado EUA – Juneteenth

RESUMO DO FECHAMENTO ANTERIOR
BRASIL

Após o feriado, na quinta-feira (16), com quedas robustas no exterior, combinado com o aumento de combustíveis, o Ibovespa buscou alinhamento. Dessa forma, recuou 2,9% no dia e acumulou queda de 5,36% na semana. 

Uma conjuntura de fatores externos ruins para moedas emergentes e um ambiente doméstico politicamente tenso deram o tom dos ativos. Fortalecida no exterior, a moeda americana escalou 2,35% sobre o real, a R$ 5,1450. Apesar de a disparada do câmbio e do reajuste dos preços dos combustíveis anunciado pela Petrobras na sexta (17), os juros futuros encerraram em queda firme, sobretudo os com vencimentos no médio e longo prazos.

EXTERIOR

As bolsas de Nova York fecharam mistas, com certo alívio no pregão de sexta (17), após o agressivo aperto monetário do Fed e temores por recessão nos EUA levarem os índices aos níveis registrados no fim de 2020. Desse modo, o Dow Jones fechou em queda de 0,13%, o S&P 500 avançou 0,22% e o Nasdaq alta de 1,43%. Enquanto na semana os índices registraram baixa de 4,79%, 5,79% e 4,74%, respectivamente.   

Ao passo que o DXY registrou forte alta, de 1,03%, após a decisão do BoJ de manter a política monetária relaxada derrubar o iene às mínimas desde 1998. Além disso, a libra também foi destaque negativo em meio a incertezas sobre os planos do BoE. Dessa forma, o índice acumula alta de 0,53% na semana. Os Treasuries operaram sem direção única, enquanto investidores repercutiram o posicionamento de dirigentes do Fed sobre as perspectivas de política monetária. 

POLÍTICA NO BRASIL

A Petrobras anunciou nesta sexta-feira (17) um aumento de 5,18% no preço da gasolina e um reajuste de 14,26% no valor do diesel vendido em suas refinarias. Com isso, o preço médio da gasolina vendida para as distribuidoras passou de R$ 3,86 para R$ 4,06 por litro a partir de sábado. Em um comunicado divulgado, de acordo com a Petrobras, diante da mistura obrigatória de 73% de gasolina A e 27% de etanol anidro, a parcela da Petrobras no preço ao consumidor passará de R$ 2,81, em média, para R$2,96 a cada litro vendido na bomba. (Valor)

Na ofensiva do Congresso e do governo contra a Petrobras, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), reúne hoje (20) líderes dos partidos governistas e de oposição para discutir medidas que reduzam os preços dos combustíveis. Entre as propostas estão aumentar a taxação sobre os lucros da companhia, para subsidiar categorias como caminhoneiros e taxistas, taxar a exportação de petróleo e abrir uma CPI para investigar a empresa. O movimento se dá após a Petrobras anunciar reajustes da gasolina e do diesel na sexta-feira (17), o que levou a reações irritadas do presidente Jair Bolsonaro e de Lira. (Valor)

Para mais notícias de Brasília, acesse o Panorama Político.

PAINEL DE COTAÇÕES

As informações contidas neste material têm caráter meramente informativo, não constitui e nem deve ser interpretado como solicitação de compra ou venda, oferta ou recomendação
 de qualquer ativo financeiro, investimento, sugestão de alocação ou adoção de estratégias por parte dos destinatários. Este material é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da Órama Investimentos, incluindo agentes autônomos e clientes, podendo também ser divulgado no site e/ou em outros meios de comunicação da Órama. Fica
 proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da Órama.

Posts Similares