Kapitalo K10: faça chuva ou faça sol

“Fundamentals are not about forecasting the weather for tomorrow, but rather noticing that is raining today”

Colm O’Shea em Hedge Fund Market Wizards

A frase acima, que está presente no livro Hedge Fund Market Wizards de Jack Schwager, é de Colm O’Shea, ex-gestor do Quantum Fund de George Soros e CIO (Chief Investment Officer) da COMAC Capital, uma gestora baseada em Londres. Schwager passou décadas entrevistando uma série de traders e gestores que possuem um consistente histórico de retornos no mercado e Colm O’Shea, um gestor macro global, é um deles.

De forma simples, a frase sintetiza a visão de O’Shea de que não há vantagem em fazer previsões do que vai acontecer no futuro, mas, sim, em saber reconhecer quando os movimentos de mercado começam a acontecer, confirmando ou não determinada hipótese para montar uma posição.

Este texto é voltado para uma recomendação que o time de fundos da Órama já faz há alguns meses, o fundo Kapitalo K10, de uma das gestoras mais tradicionais do país. A analogia de O’Shea de que o crucial é perceber quando está chovendo e, principalmente, saber como agir quando reconhecer isso, é uma boa forma de retratar a espinha dorsal da estratégia K10: um modo de operar oportunista que busca capturar tendências nos mercados mais líquidos quando elas começam a ocorrer.

Antes de entrar na estratégia é importante uma breve introdução sobre a Kapitalo.

Uma gestora de R$ 23 bilhões em ativos

Criada em 2009 por João Carlos Pinho e Carlos Woelz, a Kapitalo é uma das gestoras mais tradicionais da indústria brasileira. Com R$ 23 bilhões sob gestão, a Kapitalo tem uma estrutura robusta de gestão para seus fundos multimercado e ações. Reconhecida pelo histórico consistente no mercado, a gestora é organizada em diferentes fundos internos, no qual cada equipe de gestão tem liberdade para definir sua organização, posições e cobertura e são tratados internamente como independentes. Na prática, o resultado desse modelo é uma constelação de fundos que quando combinados, formam os fundos da Kapitalo. Vale destacar que caso seja interessante para os investidores da Kapitalo, um fundo interno pode ser transformado em um fundo para distribuição, como é o caso do Kapitalo K10.

O maior time de gestão à frente de um book na Kapitalo

Nesse formato de multigestores, o Kapitalo K10 é gerido através de um único book dentro da Kapitalo, chamado Global Active Trading. Esse time, responsável pela estratégia K10, é o maior time de gestão à frente de um book único na Kapitalo. O responsável pelo book é Bruno Cordeiro, experiente gestor que foi responsável pela mesa proprietária de commodities do BBM, pela gestão de commodities e câmbio na Lentikia Capital, no BTG e, antes de se juntar à Kapitalo, na gestora fundada por ele em parceria com a Vinci Partners, a Ciclo Capital.  

Junto com Bruno, o time de gestão também conta com especialistas para os mercados de moedas, renda fixa e commodities, além de ter um profissional dedicado às modelagens da estratégia.

O time do K10, que conta com dez profissionais, ainda pode fazer uso da robusta estrutura de pesquisa da Kapitalo. O time que conduz a pesquisa macroeconômica conta com 12 profissionais e a pesquisa de ações (Brasil e Internacional), também conta com 12 profissionais no total.

Kapitalo K10: uma visão oportunista

Por ser um multimercado macro global, o K10 é um fundo com bastante versatilidade para poder operar nos mercados de juros, moedas, bolsa e commodities sem nenhum compromisso de alocar em determinada geografia e em determinados tipos de ativos. Conforme falado anteriormente, um traço central da estratégia é ter uma atuação oportunista nos mercados, na maioria das vezes entrando em posições que estão em tendência e que pretendem ficar em um horizonte de médio prazo. 

Da mesma forma que O’Shea não pretendia ficar prevendo o futuro nos mercados, o time de gestão do K10 tem um estilo de agir semelhante, buscando estar preparado para capturar as oportunidades quando os movimentos começarem a correr, em vez de ficar conjecturando prever o futuro. Uma vez ocorrendo um desequilíbrio e distorções em determinados mercados, o time vai estudar mais a fundo e poderá montar posição para surfar determinada tendência. Vale ressaltar que o time faz modelagens proprietárias e conta até com uma forte rede de contatos internacionais para poder chegar à conclusão do que é o preço justo para determinado ativo e surfar a tendência de preços até chegar no que consideram justo ou equilibrado.

A estratégia ainda conta com uma política de gestão de risco bem definida, na qual todas as posições montadas pelo time possuem preços de entrada e saída, além de outras métricas de uso de risco, como VaR (Valor em Risco: uma perda esperada para determinado período e dentro de um nível de confiança) e limite de stress, que são métricas para avaliar como o mercado se comporta em momentos fora da normalidade ou em estresse.

Uma recomendação para você

O acompanhamento do trabalho do time do K10 não é recente. Internamente, já indicamos a estratégia através da carteira recomendada, presença na lista de destaques e nos calls com nossa base de assessores. Acreditamos que um time robusto como o da célula Global Active Trading, associado à estrutura de pesquisa macro e micro da Kapitalo, histórico consistente do gestor Bruno Cordeiro e uma gestão de risco rigorosa tornam o produto atrativo aos investidores de perfil moderado e arrojado. 

Um fundo versátil, como o K10, que possa buscar oportunidades globalmente em diversas classes de ativos e que tenha um horizonte de curto/médio prazo pode ser uma ótima oportunidade de alocação. Dada a natureza incerta dos mercados que coloca em xeque grande parte das previsões, é interessante ter na carteira um fundo preparado para perceber quando o tempo abrir ou fechar.

Rentabilidade do Kapitalo K10 FIQ FIM vs. CDI:

Referência: dados quantitativos até o fechamento do dia 28/04/2022.

Confira outras recomendações de fundos de investimento aqui.


Disclaimer:

Este documento é distribuído pela ÓRAMA DTVM S.A. (“Órama”), estando em conformidade com a Instrução CVM nº 598/2018 (“ICVM 598”). O(s) analista(s) de valores mobiliários Matheus da Costa Lamah – CNPI EM 2895 é(são) o(s) signatário(s) da(s) análise(s) descrita(s) no presente documento e se declara(m) inteiramente responsável(is) pelas informações e afirmações contidas neste material. O(s) analista(s) envolvidos na elaboração deste documento declara(m) que as recomendações eventualmente contidas no relatório refletem única e exclusivamente sua opinião pessoal sobre o(s) ativo(s) analisado(s) e foi(ram) elaborado(s) de forma independente, inclusive em relação à Órama.

Parte da remuneração do(s) analista(s) é proveniente dos lucros da Órama como um todo e, consequentemente, das receitas oriundas de transações realizadas pela Órama. A Órama pode ter atuado como instituição intermediária e/ou participante de oferta pública de valores mobiliários de emissão de uma ou mais [companhias/fundos] citadas neste relatório nos últimos 12 meses. Todas as informações utilizadas na(s) análise(s) contida(s) neste documento foram redigidas com base em informações públicas de fontes consideradas fidedignas. Embora tenham sido tomadas todas as medidas razoáveis para assegurar que as informações contidas no presente documento não são incertas ou equívocas no momento de sua publicação, a Órama e o(s) seu(s) analista(s) não respondem por sua veracidade. As informações contidas no presente documento têm propósito meramente informativo, não se constituindo em uma oferta de compra ou de venda de qualquer ativo. As informações, opiniões, estimativas e projeções eventualmente contidas se referem à data de sua elaboração e/ou divulgação, bem como estão sujeitas a mudanças, não havendo obrigatoriedade de qualquer comunicação no sentido de atualização ou revisão. Ainda, as opiniões a respeito de compra, venda ou manutenção dos ativos objeto ou a ponderação de tais ativos numa carteira teórica expressam o melhor julgamento do(s) analista(s) responsável(is) por sua elaboração, porém não devem ser entendidos por investidores como recomendação para uma efetiva tomada de decisão ou realização de negócios de qualquer natureza.

Este material não leva em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades pessoais de um investidor em específico, não possuindo qualquer vinculação com o perfil do investidor (suitability) e não devendo ser considerado para este fim. Antes de tomar qualquer decisão de investimento, a Órama aconselha que o investidor entre em contato com o seu assessor para orientação financeira com base em suas características e objetivos pessoais, bem como recomenda o preenchimento do seu perfil de investidor. Operações com o(s) ativo(s) objeto das análises podem não ser adequadas ao perfil do investidor. Rentabilidade prevista ou passada não é garantia de rentabilidade futura. As projeções eventualmente constantes neste documento poderão ter resultados significativamente diferentes do esperado. Recomenda-se a análise das características, prazos e riscos dos investimentos antes da decisão de compra ou venda. Investimentos nos mercados financeiros e de capitais estão sujeitos a riscos de perda superior ao valor total do capital investido, não podendo a Órama e/ou o(s) analista(s) envolvido(s) na elaboração deste material serem responsabilizados por qualquer perda direta ou indireta decorrente da utilização do seu conteúdo, cabendo a decisão de investimento exclusivamente ao investidor. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, dentre outras condições, podem afetar o desempenho do(s) ativo(s) objeto da análise deste documento. Fica proibida a reprodução ou redistribuição deste material para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio e expresso consentimento da Órama.

Posts Similares