BOVA11 vs. IVVB11 – Visão de melhora para a bolsa brasileira e deterioração lá fora

Visão de melhora para a bolsa brasileira e deterioração lá fora – se posicione via long short.

A nossa perspectiva aqui na Órama para bolsa americana é de baixa. Segundo o nosso economista Alexandre Espírito Santo, o Fed vai perseguir um arrefecimento da inflação para patamares entre 3 e 4% no médio prazo. Com isso, o Fed deve levar treasury de dez anos – o principal título da dívida americana – para um patamar de retorno entre 2,5% e 3%. Esse movimento afetará os valuations das empresas americanas, especialmente das techs. Nossa perspectiva para o SP500 até o final do ano é de que atinja os 4.100 pontos.

Por aqui, estamos com P/L de 7x, a média dos últimos 10 anos é 12,5x e desvio de 2,5. Se assumirmos uma volta de um desvio em relação à média teremos 7 + 2,5 = 9,5x. Esse múltiplo equivale a um índice em torno de 130 mil pontos, com um dividend yield de 7%, um dos maiores do mundo. Além disso, estamos tendo um influxo substancial de dólares para o mercado e para o país. Devido à conjuntura econômica internacional, nesse momento somos considerados um dos principais value cases entre os emergentes, e nossa bolsa ano passado ficou muito descontada.

A operação

Nesse long short, nosso alvo para o Ibovespa é de 130 mil pontos, acumulando uma alta de 11% em relação ao preço de tela hoje (que é de 117,1 mil pontos). Com isso, o ETF BOVA11, que segue o índice, e hoje está cotado nos R$ 112,86, deve fechar o ano na casa dos 125,28. Em paralelo, o SP500, hoje cotado nos 4.510 pontos, pode fechar o ano na casa dos 4.100 – uma queda da ordem de 9%. Uma queda dessa magnitude, desconsiderando o efeito do dólar, traria o ETF IVVB11 (que segue o índice) do patamar atual de R$ 242,07 para a cotação de 220,28. Desta forma, o ratio atual, que é de 0,4662 chegaria ao patamar de 0,5687, resultando num ganho de 22%. Colocamos o primeiro alvo da operação na casa dos 11% de ganho, e um stop de tamanho análogo.

Conheça a operação:

Esta operação foi montada deste jeito por ter um horizonte substancialmente menor do que o que é natural para um investimento com base em análise fundamentalista. Queremos 22% de retorno em até 270 dias. Recomendamos liquidar metade da operação no primeiro objetivo e o restante no segundo objetivo. Caso os preços caminhem adversamente, recomendamos cancelar a operação com 11% de perda, no ratio do stop loss. O objetivo aqui é somente se beneficiar dos preços relativos.

É importante salientar ainda que o investidor, ao fazer esta operação também se expõe à variação do dólar. O IVVB11, apesar de denominado em reais, varia também em função do dólar por ser representativo de ações do mercado americano. Uma queda do dólar melhora a rentabilidade da operação, e vice versa.


DISCLAIMER

Posts Similares