Dahlia Total Return FIC FIM

Dahlia Total Return FIC FIM

A Dahlia Capital é uma gestora focada nos mercados de ações e dívida corporativa da América Latina. Foi fundada em janeiro de 2018 por José Rocha, Felipe Hirai, Felipe Leal e Sara Delfim. A casa possui um patrimônio sob gestão de aproximadamente R$ 11 bilhões de reais.

José Rocha é o responsável pela gestão, profissional com mais de 20 anos no mercado financeiro. Foi sócio fundador e co-gestor da Apex Capital entre 2011 e 2017. Anteriormente foi co-gestor e operador na Quest Investimentos de 2008 a 2011 e operador da mesa proprietária de renda fixa do CSFB Garantia entre 2002 e 2008.

Felipe Harai, Felipe Leal e Sara Delfim fazem parte do time de gestão e se conheceram no Bank of America Merrill Lynch. Harai também teve passagens pelo Hedging-Griffo e cobre os setores de commodities, saúde e educação. Leal passou pelo UBS, Santander e dedica-se aos setores de energia elétrica e petróleo. Sara foi do Votorantim e do Bear Stearns e é responsável pelos setores de infraestrutura, bens de capital e consumo.

A equipe de gestão e análise é composta por 10 profissionais, a maioria com mais de 20 anos de experiência no mercado financeiro. Além disso, a maioria trabalha junto há mais de 10 anos. A equipe de análise foi classificada entre as melhores do mercado por investidores institucionais pela “Institutional Investor Latin America Research Team”, que analisa os fundos adequados à política de investimento dos fundos de pensão e RPPS.

O fundo Dahlia Total Return FIC FIM é um multimercado focado em ações no Brasil e com atuação em mercados de juros, moedas e bolsa no exterior. O fundo utiliza uma análise macro global e fundamentalista (bottom-up e top-down) para selecionar os ativos com maior potencial de valorização nos mercados à vista e de derivativos em renda variável, renda fixa, moedas e commodities. Ao construírem uma carteira diversificada e balanceada, com cerca de 35 papéis, buscam um retorno absoluto e consistente ao longo do tempo. 

O objetivo é proporcionar retornos positivos, independentemente do comportamento do mercado, em vez de apenas ter como objetivo registrar o desempenho superior a um benchmark. Vale ressaltar que apesar da nomenclatura de multimercado, é tributado conforme um fundo de ações.

O fundo pode fazer hedge com índices de bolsas globais, câmbio e renda fixa. Fazem utilização frequente de opções e, ainda assim, o fundo não opera alavancado, ou seja, as operações estão sempre dentro do limite de exposição líquida comprado +20% a +80%.

A Dahlia trabalha com um modelo de decisões colegiadas, através de comitês, no qual todos os dias o time de gestão discute teses de investimento, cenário e ativos para compor a carteira do fundo. Neste processo, o comitê é dividido em três partes: análise do cenário macro global, visando avaliar as perspectivas para Brasil e para o mundo, principalmente países com moedas fortes. Análise micro, buscando empresas e setores que, alinhados ao entendimento macro, podem representar oportunidades ao fundo e, por fim, composição da carteira integrada, onde aplicam todas as teses de investimentos derivadas das duas partes anteriores, ajustadas ao mandato do fundo.

Em relação ao controle de riscos, a gestora utiliza as ferramentas de VaR (Value at Risk), com limite de 4% do patrimônio líquido para um dia, e Stress Test. A casa busca manter as carteiras diversificadas e bem equilibradas, tendo uma exposição mais controlada ao risco e sem uma concentração expressiva nos papéis, tendo um limite máximo de 8% por ativo.

Nos casos de desenquadramento ativo ou passivo, ou qualquer violação de limites de risco, os gestores são informados imediatamente e um plano de ação para reenquadramento será discutido e definido. O Diretor de Riscos e Compliance possui autorização para realizar operações em nome dos fundos, com intuito de reenquadrar os fundos dentro dos limites. Além disso, há alerta aos gestores quando alguma métrica de risco ultrapassar o consumo de 80% de seu limite.

Por fim, em relação à composição das carteiras, a casa busca empresas que atuam em três fortes tendências: demografia, clima e tecnologia. Existem empresas dos mais variados setores explorando esses temas, fazendo com que a Dahlia permaneça atenta às oportunidades no Brasil e exterior. Energia, fintech, varejo, saúde, educação e commodities são setores tradicionais que provavelmente sempre estarão representados nas carteiras do fundo.

Mercados de atuação e performance da estratégia:

TESOUROCRÉDITO PRIVADOMOEDASAÇÕESDERIVATIVOSALAVANCAGEM
XX
LFTBrasil e Internacional
Referência: janeiro/2022

A Órama Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários S.A. distribui seus produtos para pessoas físicas e jurídicas. Recomendamos o preenchimento do seu Perfil de Investidor antes da realização de investimentos. As informações constantes neste documento estão em consonância com os regulamentos dos fundos de investimento, mas não os substituem. Leia a lâmina de Informações essenciais, se houver, e o regulamento antes de investir, disponíveis no site www.orama.com.br. RENTABILIDADE PASSADA NÃO REPRESENTA GARANTIA DE RENTABILIDADE FUTURA. AS RENTABILIDADES DIVULGADAS NÃO SÃO LÍQUIDAS DE IMPOSTOS E TAXAS DE ENTRADA, DE SAÍDA OU DE OUTRAS TAXAS, QUANDO APLICÁVEL. FUNDOS DE INVESTIMENTO NÃO CONTA COM GARANTIA DO ADMINISTRADOR, DO GESTOR, DE QUALQUER MECANISMO DE SEGURO OU DO FUNDO GARANTIDOR DE CRÉDITOS – FGC. Investimentos nos mercados financeiros e de capitais estão sujeitos a riscos de perda superior ao valor total do capital investido. Este material tem propósito meramente informativo. A Órama não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações aqui divulgadas. As informações deste material estão atualizadas até 31/01/2022.

Posts Similares