Relatório de inflação – jan/22

O IPCA de janeiro registrou alta de 0,54%, em linha com as expectativas do mercado (0,55%),  registrando alta de 10,38% em 12 meses.

Oito dos nove grupos do índice apresentaram elevação no mês. O maior impacto veio do grupo “Alimentação e Bebidas”, que sozinho foi responsável por 43% da taxa. As maiores variações foram de “Artigos de residência” (1,82%), seguido de “Alimentação e Bebidas” (1,11%).

Em relação ao comportamento dos preços em geral, o índice de difusão desacelerou de 74,8% em dezembro para 73,2% em janeiro. A média dos núcleos foi para 0,77%, ante 0,87 % em dezembro. Isso demonstra uma estabilização da inflação, mas ainda em patamares elevados. Foi uma leitura sem grandes surpresas, mas com resultado ainda acelerado.

Projetamos o IPCA para o fim de 2022 em 5,2%. Alteramos nossa projeção anterior de 4,8% dado os recentes avanços das commodities, principalmente petróleo e minério de ferro e dos produtos agropecuários, consequência das secas observadas no Sul do país.

Alexandre Espirito Santo – Economista-Chefe
Elisa Andrade – Analista de Macroeconomia


As informações contidas neste material têm caráter meramente informativo, não constitui e nem deve ser interpretado como solicitação de compra ou venda, oferta ou recomendação de qualquer ativo financeiro, investimento, sugestão de alocação ou adoção de estratégias por parte dos destinatários. Este material é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da Órama investimentos, incluindo agentes autônomos e clientes, podendo também ser divulgado no site e/ou em outros meios de comunicação da Órama. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da Órama.

Posts Similares