Painel 15 – 03/12/2021

Projeções para final de 2021

Projeções para o final de 2021

IndicadorÚltimo
30.11.2021
Atual
03.12.2021
COMENTÁRIOS
PIB do Brasil+5,0%+4,8%Para 2021, nossa projeção de PIB recuou para 4,8%. Na quinta-feira, 02/12,  o IBGE divulgou os dados oficiais do 3º trimestre. O resultado veio em -0,1%, com resultado bastante negativo da Agropecuária.
Para 2022, nossa estimativa de crescimento foi revisada para 0,7%.
O aparecimento da nova variante Ômicron e os novos surtos de Covid na Europa acendem o alerta para o eventual enfraquecimento da recuperação econômica do ano que vem. Por outro lado, as perspectivas de boas safras, junto com a situação hídrica se normalizando, apontam para uma possível recuperação mais forte da atividade. Assim, ponderando riscos e oportunidades, acreditamos que ainda é sustentável projetar um pequeno crescimento para 2022.
Resultado Primário-1,4%-1,1%Reduzimos o déficit primário para 2021, devido a uma arrecadação mais forte.
O cenário das Contas Públicas para 2022 ainda é permeado de muitas incertezas. O orçamento do ano que vem ainda não está fechado e, com isso, não há fixação sobre o valor das despesas. Todavia, nossa projeção para o próximo ano melhorou para um déficit em torno de 1,5%. A votação da PEC dos Precatórios e da Lei Orçamentária Anual de 2022 vão ser importantes para iluminar esse campo.
SELIC9,25%9,25%A nossa expectativa para 2021 segue em  9,25%, esperando mais uma alta de 1,5 p.p. na reunião de dezembro.
Para 2022, nossa projeção permanece em 11%. Acreditamos que a progressão até essa taxa venha em efeito “escadinha”, uma espécie de sintonia fina do BC para avaliar o retorno à ancoragem, nesse momento perdida. Assim, estimamos a primeira alta em 1%, a segunda em 0,5% e a terceira em 0,25%.
Mais uma vez, importante ressaltar que quando a Selic superar 8,5%, volta a vigorar a regra de remuneração da poupança antes da mudança em 2012 com a Lei 12.703. Dessa forma, os rendimentos serão de 0,5% ao mês (6,17%a.a.), ao invés de 70% da Selic, acrescida da Taxa Referencial (0% atualmente). 
IPCA9,50%10,30%Revisamos a projeção de 2021 para 10,3%. Projetamos o IPCA de novembro em 1,1% e o de dezembro em 0,8%. Apesar de vermos as pressões altistas de alimentos, combustíveis e habitação se dissipando, muito desse número se tornou inercial e vai se estender um pouco mais para frente.
As projeções para boas safras nos antecipam a perspectiva de normalização dos preços dos alimentos para o fim do ano, assim como a diminuição da defasagem de preços entre as gasolinas doméstica e internacional é um bom sinalizador de que os preços dos combustíveis não devem seguir trajetória de  aumento.
Para 2022, seguimos com a projeção de 4,7%. É um cenário inflacionário compatível com riscos baixistas mapeados para energia elétrica, com a melhora da condição hídrica, com a queda e acomodação do preço do petróleo e a baixa demanda. Salienta-se os riscos altistas dos aumentos previstos para medicamentos e transportes públicos.
DólarR$ 5,35 a
R$ 5,45
R$ 5,40 a
R$ 5,50
A moeda americana vem se valorizando globalmente, com as perspectivas de mudança na política monetária do FED (tapering). De toda sorte, o cenário doméstico (ruídos fiscais) ainda é o que mais impacta na cotação e modificamos marginalmente o intervalo para o fim do ano, um pouco para cima.
O surgimento da variante ômicron do coronavirus, entretanto, pode, eventualmente, afetar essa recuperação. Caso essa cepa não responda como as outras à vacinação, podemos ter um recrudescimento efetivo da doença. Há ainda muitas incertezas sobre o comportamento dessa variante e as autoridades de saúde e políticas estão aguardando os resultados de novos estudos.
Ibovespa116 – 117 mil pts110 mil ptsO Ibovespa vinha recuperando terreno em novembro. Porém, a detecção de uma nova variante (ômicron) de coronavírus, abalroou a melhora em curso.
Permanecemos, no entanto, com a avaliação de que nosso mercado está muito descontado. Fazendo os ajustes necessários, observando historicamente o comportamento do índice para dezembro, acreditamos que num cenário fiscal mais favorável (PEC Precatórios aprovada pelo Congresso) a chance de um rali de fim de ano não seja desprezível, com target superior em 110 mil pontos. Lembrando que a bolsa brasileira é a de pior desempenho global em 2021.
Para 2022, mantivemos o target do Ibovespa para 130-134 mil pontos, a despeito da nossa visão que será um ano com enorme volatilidade, em meio ao calendário eleitoral. Pelo desconto excessivo, acreditamos factível uma elevação no P/L para patamares de 10x.
Juros EUAfaixa de
0 a 0,25%
faixa de
0 a 0,25%
A decisão de Biden de reconduzir Jerome Powell a mais um mandato do FED foi bem recebida pelo mercado financeiro americano e as bolsas voltaram a marcar recordes. Todavia, o surgimento da nova cepa ômicron afetou os mercados em geral, trazendo grande volatilidade em bolsas, criptos e juros.
Como a inflação de outubro foi elevada, acreditamos que o FED esteja “atrás da curva”. Dessa forma, sem uma recaída da doença, que afete a recuperação econômica, acreditamos em duas ou três elevações de juros em 2022, para até 1%.
Caso, no entanto, se confirme que a variante ômicron traz riscos potenciais ao retorno da atividade econômica regular em 2022, pode ocorrer uma mudança nesse prognóstico acima.

Este material foi elaborado pela Órama DTVM S.A.. Este material não é uma recomendação e não pode ser considerado como tal. Recomendamos o preenchimento do seu perfil de investidor antes da realização de investimentos, bem como que entre em contato com seu assessor para orientação com base em suas características e objetivos pessoais. Investimentos nos mercados financeiros e de capitais estão sujeitos a riscos de perda superior ao valor total do capital investido. Este material tem propósito meramente informativo. A Órama não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações aqui divulgadas. As informações deste material estão atualizadas até 03/12/2021.

Posts Similares